Dia dos Avós // 26 de Julho

O relacionamento estreito entre essas gerações da família ajuda a prevenir problemas psicológicos sérios nas vovós, nos vovôs… e nas crianças.

Ilustração: Anna Cunha/SAÚDE é Vital

O ditado diz que os avôs são pais com açúcar, de tantos mimos e gostosuras que eles costumam oferecer aos netos. E essa interação próxima, segundo um estudo da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, chega até a afastar a depressão em quem já passou dos 70 anos.

Durante 19 anos foram estudados 374 avós e 356 netos. O objetivo era entender a influência dessa convivência, tanto na vida das crianças. como na dos idosos.

Os resultados revelam que os dois lados se beneficiam desse relacionamento. Para os avós, a conexão permite contato com uma geração muito mais nova e, consequentemente, uma abertura a novas ideias. Para os netos, os idosos oferecem a sabedoria adquirida durante a vida – e esse conhecimento acaba sendo incorporado pelas crianças quando elas se tornam adultas.

Os avós também costumam passar às novas gerações muitas histórias sobre o passado, o que é enriquecedor para qualquer criança. Além de tudo isso, os pesquisadores também concluíram que a relação avós-netos pode ajudar a diminuir sintomas depressivos para ambas as partes.

“A convivência é muito benéfica para ambos, especialmente porque os avós estão, na maioria das vezes, em uma etapa da vida em que podem aproveitar os netos melhor do que aproveitaram os próprios filhos: levar para passear e brincar, para os avós, não é uma obrigação ou uma forma de gastar a energia da criança, mas uma oportunidade deliciosa de curtir o neto e se divertir de verdade com ele”, explica a psicóloga Rita Calegari, do Hospital São Camilo (SP).

Mas a psicóloga lembra também que alguns avós participam de forma ativa dos cuidados enquanto os pais trabalham e que, nesses casos, a história tem uma certa diferença. “Esses avós precisam ser mais disciplinados com horários e regras – o que tira boa parte da diversão. Eles precisam de descanso e rodízio com outros familiares, em razão do desgaste natural que cuidar de crianças traz”, pondera Rita.

Para os avós, dar apoio concreto, como presentes, afeto e atenção, é essencial para sua saúde mental, emocional e física. “Ele (avô/avó) sente que está contribuindo pra valer na vida do neto”, completa Ligia Py, gerontóloga da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Alguns cuidados são essenciais para desenvolver um relacionamento agradável e saudável com os netos:

Educação

A formação das crianças pode ser fundamental no processo de afetividade avós e netos. “A família, como sempre dizemos, tem papel fundamental na formação da personalidade da criança. Essa é a maneira mais simples de colaborar com as avós: educando os filhos. Crianças orientadas para o respeito aos mais velhos, para a colaboração familiar, para o comportamento afetuoso, certamente serão companheiros dedicados das suas avós”, menciona a psicóloga Edelvaisse Mendonça.

Depressão

O isolamento é uma das causas mais frequentes de depressão entre as vovós, mas toda a família pode se envolver e afastar esse mal. A psicóloga afirma que a doença também pode estar associada à falta o apoio familiar e abandono. “Encontramos muitas avós em asilos, abandonadas por seus familiares, completamente isoladas, sofrendo terrivelmente pela saudade. Situações assim levam o idoso a uma percepção negativa de si mesmo (inútil, improdutivo, incompetente, vagaroso, desajeitado…), baixando a sua autoestima e fazendo com que percam o interesse em coisas que antes lhe davam prazer”, ressalta a psicóloga.

“Deixar os idosos sozinhos, isolados, é condená-los à depressão. Levá-los a passear, incluí-los nas comemorações em família, é uma garantia de bem-estar e apoio que será sentida por eles como reconhecimento por todo o tempo que se dedicaram àquela família”, enfatiza Edelvaisse.

Cuidados

“Continuar atividades físicas, visitar regularmente o serviço de saúde, não se entregar ao uso de substâncias psicoativas (fumo, álcool…) manter grupos de amigos e investir no lazer são grandes aliados para que idoso tenha uma vida mais saudável e prolongada”, conclui a psicóloga.

Parabéns a todos os vovôs e vovós!

 

Fonte: Saúde/AbrilInfonet e Revista Crescer.