skip to Main Content
21 3503-8333 / 3503-8300 comercial@vitalsaudeocupacional.com.br

LER/DORT: Doenças Ocupacionais que mais afetam os trabalhadores brasileiros na pandemia

O local de trabalho é um dos lugares onde as pessoas costumam passar a maior parte do seu tempo, e com a correria do dia a dia e e realização constante de tarefas é cada vez mais comum o surgimento das doenças ocupacionais.
Com a pandemia e o isolamento social impostas pelo coronavírus, a adesão ao home office ocasionaram um aumento das doenças ocupacionais, como as Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), por conta da sobrecarga nas estruturas ósseas.
Em pesquisa feita pela Fundação Instituto de Administração (FIA), foi averiguado que 46% das empresas brasileiras aderiram ao home office no auge da pandemia. Levando, assim, a não disseminação do vírus e o impacto de 94% dos trabalhadores dessas empresas em resultados positivos de superação de resultados.
Porém, nem todos os colaboradores possuem um espaço adequado de trabalho para exercer as suas funções diárias. Dessa forma, essas lesões são causadas por esforço repetitivo ou postura inadequada. Então é necessário realizar ajustes e adaptações nas instalações para evitar possíveis acidentes.
As doenças ocupacionais são aquelas que que surgem com ligação direta ao serviço de um trabalhador e também as condições de trabalho nas quais ele está submetido. Nesse artigo você vai conferir mais informações sobre o LER/DORT. Você sabe exatamente o que significam essas siglas? Sintomas e como prevenir essas doenças. Confira a seguir e tire suas dúvidas!

O que é LER/DORT?

LER/DORT (Lesão por Esforço Repetitivo/ Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho) são, por definição, um fenômeno relacionado ao trabalho, abrangendo quadros clínicos do sistema musculoesquelético.
São danos decorrentes da utilização excessiva e da falta de tempo para recuperação. Caracterizam-se pela ocorrência de vários sintomas, concomitantes ou não, de aparecimento insidioso, geralmente nos membros superiores, tais como dor, parestesia, sensação de peso e fadiga. (Ministério da Saúde).
Os sintomas mais comuns de uma LER/DORT incluem:
• Dor localizada;
• Dor que irradia ou que é generalizada;
• Desconforto;
• Fadiga ou sensação de peso;
• Formigamento;
• Dormência;
• Diminuição da força muscular.
Estes sintomas podem ser exacerbados ao realizar determinados movimentos mas também é importante observar quando tempo duram, quais atividades o agravam, qual a sua intensidade e se há sinais de melhora com o repouso, nos feriados, fins de semana, férias, ou não.

Tratamento e prevenção

O tratamento irá depender, também, da correção dos fatores de riscos dentro do ambiente de trabalho e de um plano terapêutico adequado. Diversas são as modalidades terapêuticas: medicamentos, fisioterapia (eletroterapia e cinesioterapia), órteses (acessórios para fins terapêuticos, tais como talas, protetores, cintas, coletes, etc.) e reabilitação. Exercícios físicos aeróbicos regulares também são importantes para manutenção do funcionamento corporal.
A prevenção deve ser iniciada com a educação adequada dos trabalhadores, com aprendizagem de técnicas, condicionamento e ensinamento de posturas apropriadas. A duração das jornadas de trabalho deve ser respeitada, assim como a presença de intervalos periódicos de trabalho.
Todos os instrumentos, ferramentas, acessórios, mobiliários e postos de trabalho devem ser convenientes, como também as posições, distâncias e angulações envolvidas. Adotar um adequado estilo de vida, com boa qualidade do sono, condicionamento físico e manutenção da saúde geral, proporciona a qualquer trabalhador condições de executar suas tarefas laborativas com os mínimos riscos de desenvolver um distúrbio no sistema musculoesquelético.

10 dicas para evitar lesões:

1 – Certifique-se de que tudo o que você precisa esteja bem perto, para que você não tenha que se torcer a todo instante e desviar-se da postura certa.
2 – Nunca trabalhe com os pés suspensos, procure utilizar um apoio.
3 – Se possível, alterne a sua postura de trabalho. Por exemplo, se você fica só sentado, alterne entre ficar de pé ou ande um pouco.
4 – Certifique-se das condições do piso para evitar tropeções e escorregões enquanto transporta a carga.
5 – Ajuste a altura do monitor de modo que a linha superior do monitor fique no máxima na altura dos seus olhos, nunca acima.
6 – Se você trabalha sentado, fique atento à altura da cadeira.
7 – Para levantar cargas pesadas do chão, dobre as pernas um pouco e encurve o tronco levemente.
8 – Fora do trabalho, evite fazer tarefas que tenham o mesmo padrão de movimento daqueles feitos no trabalho.
9 – Nunca carregue peso na cabeça. Isso leva a degeneração dos discos da coluna vertebral.
10 – Todas as pessoas devem evitar colocar objetos pesados ou documentos em gavetas que estejam próximas do chão.
A sua empresa se preocupa com a prevenção de doenças ocupacionais? A Vital Gestão em Saúde realiza treinamentos e workshops ajudando você através de um serviço de qualidade. Entre em contato e fale com um dos nossos especialistas.

Back To Top