Protetores auriculares e abafadores de ruído são equipamentos fundamentais para os profissionais que trabalham em constante contato com ruídos. Esse cenário é bastante comum em segmentos como a construção civil, fábricas, indústria, siderúrgicas, usinas e similares.

O EPI para proteção da audição é fundamental quando os ruídos ultrapassam a marca de 85 decibéis. Por outro lado, a precaução é sempre recomendada, pois ao ultrapassar a marca de 50 decibéis já pode haver dano à audição. Dessa forma, é fundamental que gestores e trabalhadores estejam atentos a necessidade de usar o equipamento.

Limites de Tolerância de Ruído:

tabela_dba_ouvido

Por que proteger o ouvido?

O ouvido é uma região muito sensível do corpo e está exposto a diversos riscos no nosso dia a dia, seja no lazer ou nas tarefas profissionais. Porém, no ambiente de trabalho, existem limites de tolerância para evitar futuras complicações e ameaças à saúde do trabalhador. O ruído é o principal risco existente que ameaça a saúde da audição nos locais de trabalho. Respeitar as normas de segurança é essencial para a proteção auditiva eficaz para a prevenção dos riscos existentes!

Prevenir as doenças ocupacionais faz parte do dia a dia dos profissionais da segurança do trabalho. A avaliação dos riscos existentes e a atenuação dos ruídos é de extrema importância para escolher o equipamento de proteção auditiva ideal. A intensidade do ruído é medida em Decibéis – dB e os limites de tolerância é específico de cada local! Quando um ambiente de trabalho ultrapassa os limites de tolerância que a norma determina, é obrigação do empregador, fornecer o EPI adequado para aquela atividade.

Proteção auditiva: O uso do protetor auricular

O protetor auricular é utilizado em diversas situações onde o nível do ruído é maior que os limites de tolerância permitido, tendo atenuação de diferentes tipos de dB. Além disso, também protege o usuário contra ventos fortes, frio, chuva e também utilizados por músicos, atletas de esportes ou atividades aquáticas para garantir a proteção do canal auditivo contra diversos agentes ambientais. Para garantir a eficácia do EPI é preciso orientar o usuário e apresentar os motivos pelo qual ele deve utilizar o protetor auditivo. Assim, será possível a compreensão da prevenção dos riscos e a consciência da importância do uso do EPI.

Tipos de protetor auricular

 Silicone ou plug: confeccionado 100% em silicone, facilitando a higienização e preservação do mesmo por ser totalmente lavável. Se preservado corretamente, é um protetor que dura por longos períodos.

 Espuma: é perfeito para se adaptar ao ouvido do usuário! Por ser feito em espuma, este protetor auricular é moldável e de fácil ajuste ao canal auditivo. Porém, é descartável! Indicado para o uso em período curto de tempo.

 Polímero: Tipo inserção pré-moldado. Esse protetor é confeccionado em copolímero e fisiologicamente inerte. Alia baixo custo, conforto e alto grau de atenuação

Higienização

Para evitar contaminações, a higienização deve ser realizada com frequência e o usuário pode seguir algumas dicas que listamos abaixo:

 Utilizar o protetor auricular de acordo com as orientações do treinamento

 A higienização deve ser feita sempre após o uso

 A limpeza pode ser feita esfregando o protetor com as mãos em água corrente

 Não misture o equipamento com roupas sujas para evitar a contaminação.

 Guardar em local limpo e fechado, longe do sol.

Garantir a proteção auditiva dos trabalhadores corretamente irá proporcionar mais qualidade de vida, produtividade e  segurança no trabalho. Além de prevenir as doenças ocupacionais e evitar possíveis ameaças à saúde dos colaboradores da empresa.

Fontes: http://bit.ly/dBsVital e PROMETAL EPIS http://bit.ly/dBsVital2.