Dia Nacional de Controle da Asma // 21 de Junho

Trata-se de uma doença não transmissível, uma doença crônica que é mais comum em crianças.

As causas, ou melhor, os eventos que desencadeiam a asma (em particular a crise asmática) podem ser uma alergia, poluição ou determinadas condições metereológicas, como o frio. A hereditariedade desempenha um papel chave no desenvolvimento de asma, sabemos que filhos de asmáticos estão mais propensos a sofrem desta condição.

Os principais sintomas da asma são falta de ar (dispnéia), aperto no peito, tosse ou chiado durante a expiração.

As principais complicações da asma são asfixia e, por conseguinte, a possível morte na ausência de tratamento adequado.

O tratamento da asma é baseado principalmente em dois tipos de medicamentos: broncodilatadores e antiinflamatórios (cortisona).

Deve notar-se que o tratamento varia dependendo do tipo de asma e, especialmente, da intensidade da doença. Para os casos graves a terapia é, naturalmente, mais pesada e o paciente deve tomar medicação diária para prevenir os ataques de asma. Recentemente novos tratamentos têm sido comercializados para tratar a asma severa ou do tipo alérgica.

Além do fato de tomar medicamentos para prevenir ou tratar a asma de forma adequada e regularmente, o principal conselho para terapia e prevenção da asma ainda são não fumar e evitar os eventos que a desencadeiam. Por exemplo: se você é alérgico a pêlo de gato, não visite uma casa com gatos.

Os médicos recomendam cada vez mais a prática de exercícios regulares para prevenir crises de asma. Atenção em caso de pacientes com asma grave, sempre consultar seu médico antes de iniciar a prática de esportes.

Fonte: https://goo.gl/hQrXLN